Mentoria

Discipulado, coaching, mentoria são termos que hoje usamos nos ambientes da igreja, os quais nos remetem a significados e ações que, em momentos anteriores da história do cristianismo, eram descritos como “direção espiritual”.

Esta direção espiritual implicava a caminhada conjunta de pelo menos duas pessoas durante um período razoável de tempo, quando um cristão mais maduro na experiência com a Palavra e com o Espírito influenciava aquele que desejava tornar-se um bom ouvinte de Deus e imitador de Cristo.


Desta forma, entendemos que a direção espiritual, ou mentoria como preferimos chamar, tem sua agenda e significados construídos na forma como Jesus envolveu os Discípulos na caminhada para Jerusalém, para a Cruz, produzindo neles uma progressiva renúncia ao antigo modo de pensar e agir e uma crescente e poderosa semelhança consigo mesmo, que iria mudar o mundo.


A pessoa que deseja ser mentoriada precisa querer, em primeiro lugar, buscar um crescimento intencional na semelhança com Cristo. Precisará também acreditar que o Pai deseja revelar-se a ela de maneira clara e específica.


Esse crescimento é mensurável, pois cada atributo de Cristo poderá ser visto na vida do discípulo; portanto, poderá ser medido como mais presente ou ausente à medida que a caminhada seguir sua direção.


A mentoria acontece no ambiente concreto da vida e do ministério. Ou seja, não trazemos a pessoa para fora do ambiente onde a vida acontece, mas nos inserimos neste ambiente, produzindo uma vivência da fé que não se resuma a palavras, ao contrário, seja plena de praticidade, mudanças reais e relacionamento contínuo com o Mestre.


Finalmente, será sempre necessário ter como foco o ambiente maior do Reino de Deus, onde nosso chamado e vocação, ou nossa semelhança com Cristo, signifique não simplesmente voltar-se para uma interioridade ou capacitar-se a fazer coisas. Antes e acima de tudo, significa fazer parte daquilo que Cristo está construindo, tanto dentro de nosso coração quanto a partir de nossa vida, segundo a direção da agenda salvadora e recriadora do Pai.

O que importa é ser uma nova criação. (Gálatas 6:15b)

O que a Conectar faz nesta área?

  1. Intencionalmente buscamos tornar possível este processo de mentoria um-a-um para as pessoas com quem nos relacionamos.
  2. Investimos na construção de pequenos grupos de líderes para que possam gastar tempo juntos influenciando o crescimento um do outro.
  3. Buscamos formas de apoiar quem desejar iniciar qualquer processo de mentoria um-a-um ou em pequenos grupos.

 

Anúncios